Frutas cítricas auxiliam na prevenção de endometriose

Não é de hoje que se fala nos benefícios da alimentação para a nossa saúde. As novidades sobre este ou aquele grupo de alimentos surgem a todo o instante. A mais recente trata de um dos maiores mistérios da medicina: a endometriose.

Entender o que causa o aumento descontrolado das células do endométrio – e o processo inflamatório decorrente disto – é um desafio para cientistas de todo o mundo. Somente depois de saber a causa é possível determinar um tratamento eficiente e mapear as formas de prevenção.

Um estudo divulgado em uma das edições da revista Human Reproduction, conduzida por cientistas da Universidade de Oxford, nos Estados Unidos, mostrou que o consumo de frutas é capaz de reduzir as chances de uma mulher desenvolver endometriose.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores coletaram, durante 20 anos, informações genéticas, físicas, biológicas e sobre o estilo de vida de 70 mil mulheres com idade entre 25 e 42 anos. Também foram avaliadas informações sobre os hábitos alimentares, verificando a frequência com que as mulheres ingeriam 130 itens alimentícios, incluindo bebidas. As opções de respostas variavam de nunca ou menos de uma vez por mês a seis ou mais vezes por dia. O uso de suplementos nutricionais também foi monitorado para evitar distorções.

As participantes que relataram consumir frutas e outros vegetais 3, 4, 5, 6 ou mais vezes por dia tiveram, respectivamente, 9%, 10%, 18% e 12% menos risco de endometriose no comparativo com as que afirmaram comer duas ou menos porções diárias.

De acordo com o ginecologista Marco Aurelio Pinho de Oliveira, chefe do Ambulatório de Endometriose do Hospital Universitário Pedro Ernesto da UERJ, o estudo não fecha a questão, mas é importante porque envolve todas as formas da doença e o resultado pode ajudar, principalmente, os casos nos quais a doença ainda está no início.

“A alimentação tem influência menor quando a doença já está mais avançada, mas pode ajudar nos casos no qual a doença ainda está começando a se desenvolver. Este tipo de benefício, os cuidados com a alimentação, quanto mais cedo são adotados, o efeito vai ser mais positivo”, explica.

Frutas cítricas protegem mais

Frutas cítricas como laranja, limão e abacaxi foram o grupo que mais atuou na prevenção da endometriose. Mulheres com o hábito de comer ao menos uma porção diária tiveram 22% menos risco de desenvolver endometriose do que as que consumiam menos de uma vez por semana.

O estudo indica que a provável responsável pelo benefício é a beta-criptoxantina, uma substância com propriedades antinflamatórias que é transformada pelo organismo em vitamina A.

Mas isso não significa que as mulheres com histórico de endometriose devam incluir as frutas cítricas em todas as refeições. Embora a pesquisa não indique uma quantidade mínima para se obter o benefício, é preciso dosar e encontrar uma forma satisfatória de incluir diferentes grupos de alimentos na dieta.

“O excesso também faz mal e isso serve para qualquer alimento. O que a gente recomenda é que a mulher não deixe de comer essas frutas. Às vezes as pessoas têm consumo baixo de alguns grupos de alimentos, isso pode causar falta de vitaminas”, destaca o ginecologista da UERJ.

O médico destaca, ainda, que a dica é importante principalmente para mulheres mais jovens e adolescentes, que não construíram o hábito de comer frutas e legumes e dão preferência para lanches e alimentos processados ou industrializados.